quarta-feira, 14 de dezembro de 2011


"Defumei o corredor
Perfumei o elevador
Pra tirar de vez o mau olhado
A saudade me esquentou
Consertei o ventilador
Pro teu corpo não ficar suado
Nessa onda de calor
Eu até peguei uma cor
Tô com o corpo todo bronzeado...

Seja do jeito que for
Eu te juro meu amor
Se quiser voltar
Tá Perdoado!..."

sábado, 10 de dezembro de 2011

Silêncio por opção.


"Tem muita coisa que, francamente, cá entre nós, não faço mesmo questão de saber."

CaioF

(Re)Organizando


Sem pressa, estou preparando o coração para novas xícaras de café.

Apaixonar-se de novo


Perdi meu amor secreto. Aquele amor que me fazia suspirar só de imaginar seu sorriso, aquele amor que tantas vezes me acelerou o coração. Perdi meu amor secreto. Mas justamente porque não merecia ser meu amor, não merecia ter meu coração. Não vejo mais em você aquele brilho que me cativava, aquela luz que me chamava à atenção, aquela delicadeza que me fazia perder qualquer tipo de pensamento ruim. Ah como eu queria não ter me enganado tanto, como eu queria que a luz que meus olhos enxergavam em você ainda existisse. Você resolveu apagar a luz que nos unia. E não o culpo, mas quando cansar de ficar no escuro e decidir acender novamente o brilho, talvez eu não esteja mais lá, pois a opção foi exclusivamente sua. 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Provocação


ESSE JOGO FAZ MEU CORPO DESEJAR URGENTEMENTE O SEU.

...



Eu te amei,
Queria te entregar meu coração,
Queria te entregar minha alma,
Queria te fazer a pessoa com o sorriso mais sereno que existe.
Eu te amei, e ainda te amo.
Mas não te quero mais em minha vida.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Despedida




Que sentimento confuso invadiu meu semblante neste momento. Como descrever com palavras fiéis o que se passa dentro de mim? Simplesmente não sei. Algo que dói o estômago como que se criasse um campo extremamente saturado de uma energia que cresce, sem escape, fazendo uma pressão que causa tremor por todo o restante do corpo. Não me permito chorar, não tenho o direito de esbravejar, não consigo dormir, não aceito esquecer. Fechar os olhos me transporta para uma sala de cinema, transpassando todas as nossas cenas transformadas em filme. Sinto... Sinto de verdade essa vontade de colocar pra fora essa coisa que não consigo digerir, mesmo sabendo que ingerir, cedo ou tarde, me causaria esse desconforto. Não é exagero, mas estou juntando os pedaços do que acreditei ser algo que me faria feliz por muito mais tempo. Muito mais tempo. Olhar teu rosto, contemplar teus olhos, sentir suas mãos junto à intensidade do sentimento exposto e descoberto que vivemos sem um pingo de medo foi uma experiência que até então não tinha ainda vivido. Palavras atrás de palavras, gestos e mais gestos, carinho, foi tudo o que trocamos e poderíamos trocar muito mais. Tenho que aceitar sem direito de ter raiva, sem direito de cultivar mágoa, já que eu sabia que algum dia acabaria assim. Que sentimento angustiante é esse que me faz andar pela casa no escuro, como um bicho impaciente que ronda a jaula, sem poder sair para resgatar o que deseja com seu instinto de caça. Não me permito brigar, não me conformo de ter a obrigação de aceitar. Esse nó que insiste em bloquear minha garganta, que me cala a voz, que me faz desistir sem lutar por acreditar que forçar uma presença seria o mesmo que não ser feliz e completo. Nós dois teríamos que querer para sermos apenas um. Não me permito acreditar que isso aconteceu, mas, mesmo sabendo que é em vão, não consigo deixar de acreditar que amanhã, ao amanhecer, tudo voltará a ser como da última vez em que nos despedimos... Um ansioso até breve.

domingo, 4 de dezembro de 2011


"Penso em você todos os dias e sei que, dizer adeus será a coisa mais difícil que já fiz.
Onde quer que você esteja e não importa o que esteja acontecendo em sua vida, na primeira noite de lua cheia... quero que você a encontre no céu noturno.
Quero que você pense em mim, porque, seja onde for, seja o que estiver acontecendo na minha vida, é exatamente isso que vou fazer.
Se não podemos ficar juntos, pelo menos podemos compartilhar isso..."


[Passagem de Querido John - N. Sparks]

terça-feira, 29 de novembro de 2011

E sigo assim...


"Mas acontece tipo assim: lembro do seu rosto, do seu abraço, do seu cheiro, do seu olhar, do seu beijo e começo a sorrir, é assim mesmo, automático, como se tivesse uma parte do meu cérebro que me fizesse por um instante a pessoa mais feliz do mundo, mas que só você, de algum modo, fosse capaz de ativar. Eu sei, é lindo. Mas logo em… seguida, quando penso em quão longe você está sinto-me despedaçar por inteira. Sabe a sensação de arrancar um doce de uma criança? Pois é, sou essa criança. E dói. Uma dor cujo único remédio é a sua presença. Então sigo assim, penso em você, sorrio, sofro e rezo, peço pra Deus cuidar da gente, amenizar essa dor e trazer logo a minha cura."

CaioF

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Para guardar na memória




Quero você na minha frente, extático, (...)
E eu para todo o sempre olhando, olhando, olhando...


Adélia Prado

"Eu nunca sei o que faço

Se dou dois beijinhos

Ou miro na boca

Se olho nos olhos mostrando carinho

Como quem diz eu quero ser seu."

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

"Poeminha Amoroso"



Este é um poema de amor 
tão meigo, tão terno, tão teu... 
É uma oferenda aos teus momentos 
de luta e de brisa e de céu... 
E eu, 
quero te servir a poesia 
numa concha azul do mar 
ou numa cesta de flores do campo. 
Talvez tu possas entender o meu amor. 
Mas se isso não acontecer, 
não importa. 
Já está declarado e estampado 
nas linhas e entrelinhas 
deste pequeno poema, 
o verso; 
o tão famoso e inesperado verso que 
te deixará pasmo, surpreso, perplexo... 
eu te amo, perdoa-me, eu te amo..."


(Cora Coralina)

sábado, 29 de outubro de 2011

Ao Ar Livre...


"Vamos ver o pôr do sol
Me dê a mão
Uma estrela só
Não é constelação
Sem destino vamos juntos
Passear feito nuvens no céu
Derramar a tinta, colorir papel."

De olhos fechados.


Mas que tristeza é esta que resolveu abraçar forte meu coração. O silêncio da noite provocou uma série de reações em minha alma. Vontade de fazer nada. Nós na garganta. Lágrimas teimando em molhar o travesseiro. Parece que o tempo não passa. Ando de um lado para o outro da casa... tudo tão vazio. Ou melhor... tudo tão preenchido com meu eu, só meu eu. Procuro respostas para este sentimento e a única explicação seria: Ainda não me acostumei.

De dentro pra fora.


Pensar...
Refletir...
Se questionar...
Que caminho estou seguindo?
Qual o caminho melhor a seguir?
Distâncias machucam.
Mas presenças vazias também.
Sigo sempre sem rumo, 
Porém, agora, o silêncio me provoca.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Na despedida do amor


...E com você, bebi minhas melhores xícaras de Café!

Amizade!



Eu gosto de ti,
mas gosto muito mais de mim
[quando estou contigo].

Saudade.



- Durma bem!
- Vou tentar...
- Tentar!?
- Sim, pois você não está aqui para que eu possa abraçar.

E se sofrer por amor...



... não deixe de contemplar cada amanhecer como se fosse o último.
... de agradecer o entardecer por mais um dia de sorrisos.
... de se render diante da lua e seu poder de hipnotizar o olhar.


O coração agradecerá!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

sábado, 22 de outubro de 2011

Buscando na Memória.



Quanto tempo tem que nos conhecemos?
Confesso que não sei exatamente.
Mas guardo na memória, momentos que fizeram a diferença:
A primeira vez que te vi;
A primeira vez que trocamos mais que duas palavras;
A primeira vez que me ouviu de verdade;
Nosso primeiro café;
O primeiro almoço;
A primeira rosa;
O primeiro olhar;
A primeira vez que me pediu um beijo;
A primeira vez que te decepcionei;
As primeiras paqueras;
E finalmente o primeiro beijo e o segundo, e o terceiro...
Lembro das vezes que sonhei com você;
De quando meu coração pulava (e ainda pula) quando você chagava perto;
Da primeira vez que fomos ao cinema (mas a segunda foi bem melhor);
Lembro da primeira vez que nossos corpos se encontraram;
Da primeira vez que fui pra sua casa;
Da primeira vez que veio à minha, e a segunda, e a terceira;
Lembro dos beijos roubados;
Dos "não" que recebi, enxergando um "sim" no seu olhar;
Lembro da única vez que brigamos;
Mas também de quando fizemos as pazes;
Seu sorriso não me sai da memória, assim como seu cheiro;
Seu jeito de cuidar de mim, de me querer bem.
Nosso encontro foi de alma.
Gosto mais de mim quando estou com você.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

...



"... me poupe do trabalho de adivinhar seus pensamentos. Diga que me quer apenas quando for verdade. Eu não vou te pedir nada. Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar..."


CaioF

domingo, 2 de outubro de 2011



Não deixe nada pra depois
Não deixe o tempo passar
Não deixe nada
Pra semana que vem
Porque semana que vem
Pode nem chegar
Pra depois
O tempo passar
Não deixe nada
Pra semana que vem
Porque semana que vem
Pode nem chegar...

"Pitty"

sábado, 1 de outubro de 2011

Um pedido!


Cada pingo de chuva que molha minha pele poderia ser um beijo seu.

Recordações.


Silêncio absoluto... 
[Menos no momento em que o seu cheiro belisca a minha memória.]

Imaginando apenas como seria povoar o silêncio interior, ouvindo a melodia das ondas do mar, desejando sua companhia.

"Aqui"



Eu não consigo esconder
Certo ou errado, eu quero ter você
Você sabe que eu não sei jogar
Não é meu dom representar
Não dá pra disfarçar
Eu tento aparentar frieza mas não dá
É como uma represa pronta pra jorrar
Querendo iluminar
A estrada, a casa, o quarto onde você está
Não dá pra ocultar
Algo preso quer sair do meu olhar
Atravessar montanhas e te alcançar
Tocar o seu olhar
Te fazer me enxergar e se enxergar em mim

Aqui


(Ana Carolina)

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Indispensável.


Quero apenas cinco coisas...
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda

"MelhorPraMim"


[E aí tudo muda
Olhando pro céu
E aí tudo muda
Penso em você e eu...]

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Se.


"Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber?
Quando é assim
Deixa vir do coração
Você sabe que eu só penso em você
Você diz que vive pensando em mim
Pode ser
Se é assim
Você tem que largar a mão do não
Soltar essa louca, arder de paixão
Não há como doer pra decidir
Só dizer sim ou não
Mas você adora um se...

Eu levo a sério, mas você disfarça
Você me diz à beça e eu nessa de horror
E me remete ao frio que vem lá do sul
Insiste em zero a zero e eu quero um a um
Sei lá o que te dá que não quer meu calor
São jorge por favor me empresta o dragão
Mais fácil aprender japonês em braile
Do que você decidir se dá ou não"


(Djavan)

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O Som do [A]Mar





No simples laço do embaraço dos seus braços
Sinto o doce gosto do seu cheiro penetrando em mim.

Em pensamentos...


"Acho que fiz tudo do jeito melhor, meio torto, talvez, mas tenho tentado da maneira mais bonita que sei."

[caiof.]

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

E... um lindo selinho!


Recebi este carinhoso presente de Vélciane Aimara
[http://dilemasedeliriosdaveel.blogspot.com]


Regras:

1) Dizer o que achou do selinho: 
Nossa! Este selinho é realmente um amor. Muito obrigada!

2) Indicar 11 amigos e avisá-los:
http://vorticelins.blogspot.com
http://chocompimenta.blogspot.com
http://compondonojardim.blogspot.com
http://odeliriodabruxa.blogspot.com
http://djasuares.blogspot.com
http://ingridbusquet.blogspot.com
http://placedopaulo.blogspot.com
http://comodasecreta.blogspot.com
http://nanda-gregorio.blogspot.com
http://plantandoamor.blogspot.com
http://imagesandphrases.blogspot.com

sexta-feira, 1 de julho de 2011



"Gosto dos teus olhos e o modo que eles tem de me desconsertar
Gosto da tua boca. O beijo de tão quente me faz resfriar
Eu sei da intenção dos teus sorrisos
Pode ser que sim, pode ser que não
Meu corpo tem febre
Agora liberando os sentidos
Bagunçou de vez a emoção
Então me diga o que pode ser melhor que ter você aqui
Eu acho que aprendi o que somos nós
Não estamos sós
Gosto do teu jeito, um misto de vanguarda pop rock and roll
Gosto do mistério do nosso caso, meu disfarce de amor
Eu corro perigo de invadir o teu abrigo
E tomar de susto o teu coração
Não me apavora
Eu vejo o meu destino preso
Na tua mão"

terça-feira, 21 de junho de 2011

domingo, 19 de junho de 2011


"De tanto voar achei você,
Multicolorido exatamente igual
Ao meu astral
Melhor é voar a dois"


Eu só quero um tipo de AMOR,
De BEIJO,
De SORRISO,
De OLHAR,
De PELE,
De CARINHO,
De CHEIRO...

O SEU!

quinta-feira, 16 de junho de 2011

"Vem pra cá."


Não ver você, não tem explicação
É caminhar pela escuridão
Ficar a fim e não poder falar
Querer o sim e não se acostumar
Com a solidão, o medo de amar
Estranho vazio no seu olhar
Eu tento achar em algum lugar
 O amor que você deixou pra trás
papas_da_lingua

Como queria...


Dia perfeito para CAFÉ com PALAVRAS.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

E então?!


"Será que eu já posso enlouquecer?
Ou devo apenas sorrir?
Não sei mais o que eu tenho que fazer
Pra você admitir
Que você me adora
Que me acha foda

Não espere eu ir embora pra perceber."
Pitty

terça-feira, 14 de junho de 2011

segunda-feira, 6 de junho de 2011

"Pra Você Guardei o Amor"


Pra você guardei o amor que nunca soube dar, o amor que tive e vi sem me deixar sentir, sem conseguir provar, sem entregar e repartir. Pra você guardei o amor que sempre quis mostrar, o amor que vive em mim. Vem visitar, sorrir, vem colorir, solar, vem esquentar e permitir. Quem acolher o que ele tem e traz, quem entender o que ele diz no giz do gesto, o jeito pronto do piscar dos cílios que o convite do silêncio exibe. Em cada olhar guardei, sem ter porque, nem por razão ou coisa outra qualquer. Além de não saber como fazer pra ter um jeito meu de me mostrar. Achei, vendo em você, e explicação nenhuma isso requer. Se o coração bater forte e arder, no fogo o gelo vai queimar...

nando reis

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Nó(S)



É DESEJO ou VONTADE?!

Pra falar a verdade, os dois.
Porque naquele amor à primeira vista que senti, juntei meu desejo de te ter com a escolha de minha vontade.